O factor de impacto das publicações científicas

Atualmente muito se tem discutido sobre a qualidade dos periódicos científicos da Enfermagem brasileira e sobre os instrumentos utilizados para sua avaliação. Embora existam diferentes formas para avaliar um periódico científico, o fator de impacto das publicações vem apresentando notoriedade e priorização pelas agências de fomento. Vislumbrando informar nossos leitores sobre essa forma avaliativa direcionamos esse editorial a esta questão.

O fator de impacto começou a ser considerado como uma maneira de avaliar as revistas científicas a partir da década 60 do século XX, quando Eugene Garfield, diretor do Institute of Scientific Information (ISI) e criador da base de dados bibliográfica Science Citation Index (SCI), elegeu esse instrumento, que determina a freqüência com que um artigo é citado, como forma de classificar e avaliar as revistas incluídas na referida base de dados.

O valor do fator de impacto é obtido dividindo-se o número total de citações dos artigos, acumulados nos últimos dois anos, pelo total acumulado de artigos publicados pela revista no referido período.

Somente os periódicos indexados no ISI são considerados para o cálculo do fator de impacto internacional. Para que um periódico seja contemplado a ingressar nesta base de dados ele deve reunir requisitos como pontualidade de publicação e cumprimento das normas internacionais de editoração (título informativo, correção das referências citadas, informações completas dos autores, pelo menos conter título, resumo e descritores em inglês e processo de revisão dos artigos a serem publicados por pares ¾ peer review). O critério de seleção adotado é rigoroso uma vez que o ISI tem o compromisso de oferecer cobertura completa dos periódicos mais importantes e influentes do mundo para atualização de informações e entende que a cobertura completa deve ser feita não pela quantidade e sim pela qualidade. A referida base de dados é seletiva e considera que a maior parte dos trabalhos científicos mais importantes é publicada em relativamente poucos periódicos.

O ISI possui mais de 8600 revistas internacionais nas áreas de ciências biológicas e exatas, sociais e humanas. Essas áreas estão incluídas em três bases de dados:

Arts and Humanities Citation Index (A&HCI) informações de artigos procedentes de cerca de 1120 revistas relacionadas com arte e humanidades. Inclui também artigos relevantes procedentes de outras 7000 revistas de ciência e tecnologia;

Science Citation Index (SCI) abarca todas as áreas científicas, tanto básicas como aplicadas. Inclui aproximadamente 3500 publicações;

Social Sciences Citation Index (SSCI) contempla todas as disciplinas do campo das ciências sociais procedentes de 1755 revistas. Também inclui artigos procedentes de outras 3300 revistas. Esta base de dados é composta por 56 áreas temáticas, sendo algumas delas: Sociologia, Antropologia, Geografia, História, Ciências da Comunicação, Ciências Políticas, Psicologia e Enfermagem.

Anualmente elabora o Journal Citation Report (JCR), Social Sciences Editions e Sciences Editions contendo os indicadores bibliométricos de repercussão das revistas (fator de impacto, índice de imediacidade, que determina a rapidez com que um artigo é lido e citado, vida média das citações e a classificação no ranking mundial).

Em estudo recentemente realizado sobre as revistas de Enfermagem contempladas no ISI e no JCR foi constatada a inclusão de apenas 38 revistas, indexadas principalmente no SSCI, sendo a maioria de origem anglo-saxônica, com a liderança da enfermagem norte americana.

Dados referenciais e estatísticos de uso de citações, inclusive o fator de impacto começaram a ser calculados e utilizados para avaliação da produção científica publicada na América Latina e Caribe há cerca de quatro anos pela Scientific Eletronic Library Online (SciELO) que agrega em sua coleção um conjunto de periódicos científicos de diferentes áreas do saber.

Para o ingresso na Coleção SciELO o periódico passa por um processo seletivo que contempla os requisitos das normas internacionais de editoração e a indexação do periódico em bases de dados internacionais.

Através da divulgação online acreditamos que o conhecimento científico produzido pela Enfermagem brasileira e latino-americana possa conquistar visibilidade no cenário internacional e a avaliação do fator de impacto através da SciELO parece-nos ser mais viável para a nossa realidade.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s